Coordenação Estadual

01/03/2019

Parques do Litoral são reabertos, vacina é necessária

Na quarta-feira (27), em reunião entre Defesa Civil Estadual, Secretaria de Saúde do Paraná e Instituto Ambiental do Paraná, foi definida a reabertura de alguns parques estaduais e unidades de conservação a partir deste final de semana. Para a visitação é preciso que as pessoas tenham tomado a vacina da febre amarela com 10 dias de antecedência.


Portanto, já no feriado de Carnaval, visitantes serão admitidos desde que seja comprovado que a vacina foi tomada com a apresentação da carteirinha de vacinação. A recomendação tse refere também às reservas particulares em regiões de mata nas proximidades do Vale do Ribeira.


A restrição de circulação de pessoas se deve à ocorrência de casos da doença em Antonina, Adrianópolis e Campina Grande do Sul. Em dois casos, a febre foi contraída em Guaraqueçaba. Na região de Antonina, a doença também foi confirmada em macacos encontrados mortos.


De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde da SESA, Acácia Nasr, o parecer favorável à abertura das áreas verdes está condicionado também a locais em que seja “possível o controle do acesso aos parques e onde seja afixado, de forma visível, placa indicativa de área de risco para a circulação de febre amarela”.


A fiscalização e orientação aos visitantes serão feitas pela Polícia Ambiental e por voluntários da Federação Paranaense de Montanhismo. O IAP também vai colocar placas nas entradas dos parques com informações sobre a febre amarela.


ORIENTAÇÕES - mesmo com a vacina em dia, os profissionais de saúde orientam para que as pessoas usem camisa de manga longa, calça e repelente, já que tanto a febre amarela, como a dengue, são transmitidas por mosquitos.


APLICATIVO - o aplicativo “monitoreco” foi criado pela empresa ActionLabs para indicar a localização de macacos mortos. Ele foi apresentado para Defesa Civil, Secretaria de Saúde e Instituto Ambiental do Paraná com o intuito de auxiliar no mapeamento dos animais com base na informação da população, possibilitando a obtenção de mais dados para acompanhar a doença no estado. O aplicativo já estava sendo utilizando em parceria com a federação paranaense de montanhismo (FEPAM), para que os montanhistas repassassem as informações às autoridades.

O aplicativo está disponível para os sistemas Android e iOS e pode ser utilizado por toda a população e é gratuito, basta fazer o download nas respectivas plataformas.


AS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO QUE SERÃO REABERTAS, SÃO:


Parque Estadual do Boguaçu

Parque Estadual Pico Paraná

Parque Estadual Roberto Ribas Lange

Parque Estadual do Palmito

Parque Estadual da Graciosa

Parque Estadual do Pau Oco

Parque Estadual Rio da Onça

Parque Estadual Serra da Baitaca

Caminho do Itupava

Parque Estadual Pico do Marumbi

Parque Estadual Campinhos



Fonte: Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.