• Twitter
  • Facebook

14ª CORPDEC

05/12/2017

Defesa Civil articula ações conjuntas no município de Ponta Grossa

O objetivo é diminuir o tempo de resposta nas ocorrências e ampliar a eficiência dos serviços prestados à população através de ações coordenadas com apoio outros órgãos do município e Corpo de Bombeiros

A previsão de tempestades para o fim de semana, mais uma vez, mobiliza a Defesa Civil de Ponta Grossa, órgão integrante da Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP), em prol da articulação de medidas preventivas junto ao Município e ao Corpo de Bombeiros. A ação tem sido recorrente em cenários de alerta e busca aumentar a eficiência do trabalho oferecido, assim como otimizar os recursos e diminuir o tempo de resposta à população afetada por intempéries na cidade.
De acordo como o coordenador da Defesa Civil, Alessandro de Macedo, a ampliação do diálogo entre órgãos que podem trabalhar no auxílio às famílias afetadas, principalmente pelas chuvas e tempestades, é essencial no enfrentamento de ocorrências e no controle de danos no município. “A população necessita que nossa resposta seja rápida e eficiente. Por isso, o trabalho de enfrentamento pode e deve ser desenvolvido pelo maior número de pessoas. Esse ano, tivemos situações em que a Secretaria de Serviços Públicos (SSP) nos auxiliou no corte de árvores, por exemplo, e isso é essencial. Já o Corpo de Bombeiros é um imenso parceiro, que nos auxilia desde o recebimento das ocorrências até a divisão dos trabalhos entre nós e suas próprias equipes. Dessa forma, ainda que o número de ocorrências tenha quase dobrado em relação ao ano passado, a população continuou sendo atendida de forma satisfatória”, declara.
O comandante do 2º Grupamento de Corpo de Bombeiros, Major Hemerson Saqueta Barbosa, ressalta a cooperação entre as forças de segurança e o resultado dessa união na prática. Segundo ele, o trabalho coeso em parceria com o Corpo de Bombeiros reforça os mecanismos de enfrentamento das situações adversas. “Podemos dizer, com certeza, que conseguimos fortalecer a população para que ela mesmo consiga fazer diante de situações climáticas adversas e isso se deve ao trabalho desenvolvido entre todas as instituições do município. A Defesa Civil de Ponta Grossa, através da SMCSP, tem feito um excelente trabalho, coordenando as situações e trazendo para si a responsabilidade de atuar com prestreza. Esse trabalho conjunto com o Corpo de Bombeiros e as outras forças de segurança no socorro à população tem sido feito de forma incisiva e rápida, contribuindo para a robustez da nossa comunidade e dos mecanismos de prevenção e combate a desastres”, conclui.

Fortalecimento


Outro aspecto trabalhado pela Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP), é o fortalecimento Defesa Civil junto à população e a criação de uma política de enfrentamento de desastres. O secretário da pasta, Ary Lovato, aponta que esse tem sido um dos princípios norteadores dos trabalhos desde a integração da Defesa Civil como órgão da SMCSP. “A partir do momento que a Defesa Civil passou a integrar nosso quadro, investimos na capacitação e organização do serviço oferecido à população. Dessa forma, passamos a contar com uma equipe de profissionais destacada para esse trabalho no município. Hoje, a Defesa Civil conta com 3 viaturas e, em breve, deve aumentar essa frota. A coordenadoria é feita por um Guarda Municipal e todo o nosso efetivo da GM pode auxiliar em casos em que haja a necessidade. Tudo isso, aliado a parceria com outros órgãos e instituições fizeram de Ponta Grossa uma cidade resiliente, em que a segurança da população, tanto nas ruas, quanto em casa é tratada de forma séria e eficiente”.

Atendimentos


Segundo levantamento da Defesa Civil, até o fim de outubro, foram registrados 314 atendimentos no município. Esse número já supera as situações de 2016, quando foram registradas 170 ocorrências. De acordo com o órgão, o principal fator relacionado a esse aumento tem sido os períodos prolongados com grande volume de águas. “Tivemos chuvas que se estenderam por vários dias e isso contribuiu para o aumento de indicadores. Para se ter uma ideia, mais de 210 atendimentos foram relacionados a destelhamentos (124) e alagamentos (90). Por isso, nosso trabalho tem sido cada vez mais intenso tanto nas medidas preventivas, quanto no atendimento à população, conclui o coordenador Alessandro de Macedo.

por Josué Teixeira

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/37506

Fonte: COMPDEC Ponta Grossa

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.