• Twitter
  • Facebook

Coordenação Estadual

06/04/2017

Defesa Civil do Paraná apresenta programas e ações em seminário nacional

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná (CEPDEC) participou nesta quinta-feira (06) do I Seminário Nacional de Avaliação dos Alertas, realizado em São José dos Campos (SP). Organizado pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o seminário teve objetivo de avaliar e melhorar os processos dos alertas de desastres naturais emitidos pelo órgão.

O chefe do Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), tenente Anderson Gomes e o subchefe do setor operacional da Cepdec, tenente Marcos Vidal, apresentaram as medidas adotadas pelo Paraná para monitoramento, alerta e respostas.

A mesa redonda teve participação de representantes das Defesas Civis do Acre, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

“As discussões possibilitaram a troca de experiências entre os Estados. Conhecemos outras rotinas e mostramos como nossa Defesa Civil funciona, toda a sua estruturação física e institucional, e os projetos em desenvolvimento”, disse Gomes.

Ele explicou que o Paraná é referência em Defesa Civil. “Com as instituições parceiras temos implementado diversas medidas para fortalecer o monitoramento de eventos meteorológicos que podem causar desastres”, completou o tenente Gomes.

ATENDIMENTO - A Defesa Civil do Paraná monitora os 399 municípios do Estado com programas de prevenção a enchentes, incêndios florestais, surtos de doenças decorrentes de enchentes e alagamentos. O monitoramento é 24 horas e tem acompanhamento direto com os órgãos de meteorologia.

Além das áreas mapeadas pelo órgão geológico nacional (CPRM) - 92 áreas em 20 municípios -, o Paraná também possui o cadastro de áreas de atenção que ultrapassa 1.100 registros. São áreas de inundação, deslizamento e alagamento, cadastradas pelas Coordenadorias Municipais, que são conhecidas pelo município e pelo estado.

NO PAÍS - O Cemaden monitora 958 municípios brasileiros, considerados prioritários na questão de risco de desastres naturais. Desde dezembro de 2011, quando foi implantada a Sala de Situação do Cemaden, já foram emitidos cerca de 7 mil alertas. O monitoramento é feito 24 horas todos os dias da semana por profissionais das áreas de hidrologia, meteorologia, geodinâmica e de desastres naturais.

ANTECEDÊNCIA - Os participantes do seminário nacional debateram a integração de dados, mapeamento das áreas de risco, temporalidade de recebimento dos alertas e, principalmente, o fluxo de informações para a melhoria do sistema de monitoramento e para o envio dos alertas, de maneira a garantir que as comunidades recebam o apoio com antecedência, diminuindo danos e prejuízos.

“O evento possibilitou conhecer a realidade dos outros municípios e estados e perceber os pontos em comum e as divergências, facilidades e dificuldades existentes no sistema e possíveis soluções. Assim, pudemos estabelecer estratégias comuns a nível nacional para garantir a implementação das melhorias no sistema de monitoramento e alerta”, afirmou o tenente Gomes.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.